Parceiros do blog - Clique e ajude a manter o blog no ar

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Semana para desestimular consumo ilícito nas estradas

Foto: Arquivo / DM
Sest/Senat realiza Semana Nacional de Combate ao uso de álcool e drogas nas rodovias do país neste mês. Em fevereiro deste ano, pesquisa da CNT indicou que 45,6% dos motoristas entrevistados no estudo haviam recebido oferta de substâncias ilícitas

O Sest/Senat realiza a Semana Nacional de Combate ao uso de álcool e drogas nas estradas do Brasil nas 148 unidades do país. Com lema ''A vida nas estradas não é fácil, mas precisa continuar a ser vida'', folders e camisetas personalizadas serão entregues aos motoristas e estudantes que participam da entidade. A ação, que acontece entre 22 e 26 de agosto, visa desestimular o uso de substâncias ilícitas e que comprometam leve ou severamente a capacidade de percepção e os reflexos.

O consumo de substâncias ilícitas por caminhoneiros é uma prática que acontece nas estradas do país. Em fevereiro deste ano, uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) indicou que 45,6% dos mil motoristas contatados alegaram que já receberam drogas para manterem-se acordados na direção nas 11,3 horas diárias de trabalho. Neste ano, também, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) passou a exigir a realização do exame toxicológico para impedir a presença de drogas e álcool no organismo de quem trafega diariamente nas rodovias dentro das categorias C, D e E.

Em Passo Fundo, cursos oferecidos pelo Sest/Senat mostram preocupação quanto à saúde dos condutores nas estradas. De acordo com a direção da entidade, o uso de álcool e drogas fazem parte do componente curricular de alguns cursos dentro do tema direção defensiva. Além disso, há um ciclo de palestras educativas com psicóloga em Empresas do Transporte, que tem o tema como centro das atividades. As ações acontecem a nível nacional. A entidade, informa, ainda, que o país é o quarto do mundo com maior número de mortes nas estradas, sendo que parte desses acidentes envolvem motoristas que fazem a utilização de substâncias ilícitas, principalmente estimulantes conhecidos como ''rebites''.

A pesquisa divulgada pela CNT informou que 44,6% dos profissionais entrevistados procuraram a área da saúde para prevenir doenças e 24% utilizam ou já utilizaram medicamento controlado. Dentro dessa porcentagem, cerca de 57% para hipertensão. Além disso, 12,1% dos caminhoneiros entrevistados chegaram a experimentar produtos ilícitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário