Parceiros do blog - Clique e ajude a manter o blog no ar

terça-feira, 21 de junho de 2016

Nonoai - PRE realiza operação para coibir películas irregulares


A Polícia Rodoviária Estadual, (PRE), vem realizando nos últimos dias nas rodovias estaduais do Rio Grande do Sul, fiscalização intensificada em veículos que possuem películas nos vidros. Somente na manhã desta segunda-feira, (dia 20), dezenas de motoristas foram autuados no posto de atendimento da PRE de Nonoai por apresentarem irregularidades.
A verificação dos índices de transmitância luminosa é realizada na forma regulamentada pelo CONTRAN, mediante utilização de instrumento aprovado pelo INMETRO e homologado pelo DENATRAN, (medidor de transmitância luminosa). A fiscalização obedece a Resolução n° 254/2007 do Conselho Nacional de Trânsito. Segundo a PRE esse tipo de fiscalização esta sendo trabalho de rotina pelos policiais.

Os motivos para a aplicação do filtro escuro nos vidros são diversos. Uns querem mais segurança e as janelas escurecidas dificultam a ação dos assaltantes porque os ladrões têm dificuldades de identificar quem está no carro, sem falar que a película garante mais privacidade no trânsito e principalmente protege contra os raios ultravioleta. Mas, para colocar fumê no carro, é necessário seguir as regras impostas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para não ter problemas com as autoridades.

Conforme a lei, os vidros dianteiros devem ter pelo menos 75% da entrada de luz. As janelas laterais do motorista e do passageiro dianteiro devem ter ao menos 70% de luminosidade. O insulfilm pode ser mais escuro se estiver fixada nas janelas traseiras laterais e traseira. Nesse caso, o vidro pode ficar mais escuro, com no mínimo 28% da entrada de luz. As películas refletivas (espelhadas) são proibidas por lei.

Na hora de instalar:
A PRE orienta que a instalação deve ser feita por um profissional qualificado. Além de que algumas peças do veículo são desmontadas para a aplicação da película e qualquer descuido pode ser prejudicial, o selo que é colocado no vidro nem sempre está correto. Na maioria das vezes o medidor de transmitância luminosa prova a irregularidade.

Conforme a Polícia, aos que não respeitam os percentuais indicados pelo Contran, além de cometerem uma violação da lei, estão correndo risco de provocar um acidente no trânsito já que a especificação do insulfilm acima do permitido no vidro do carro dificulta a visibilidade do motorista, principalmente quando estiver dirigindo à noite.

Multa:
Quem descumprir as medidas impostas pela legislação, está cometendo uma infração grave, passível de multa de R$ 127,69 e levar cinco pontos na carteira de habilitação. O documento do veículo ainda vai ficar retido até a regularização, ou prazo estabelecido pela PRE.
Fonte e Fotos: Infoco

Nenhum comentário:

Postar um comentário