Parceiros do blog - Clique e ajude a manter o blog no ar

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Ernestina - Depósito clandestino de pneus começa a ser desativado hoje

O depósito clandestino começa a ser desativado nesta quarta-feira e o trabalho deve durar cerca de dez dias, uma empresa de São Paulo fará a destinação dos pneus. Além de funcionários da prefeitura de Ernestina, fazem parte da ação a Defesa Civil e parcerias com outros municípios deve contribuir com o trabalho
 Com a determinação judicial ordenando a execução da sentença existente desde 2012, iniciou na tarde desta terça-feira (16) a intervenção na propriedade particular que abriga irregularmente mais de 30 mil pneus na localidade de Esquina Penz, interior de Ernestina. A sentença existe desde 2012 e orienta que o proprietário retire os pneus do local, onde estão a céu aberto, ou então os realoque sob abrigo, mas até o momento a sentença não foi cumprida. Agora, com a autorização da justiça, as ações no local iniciaram imediatamente. Neste primeiro momento, a área passa por desinsetização para permitir que os pneus sejam retirados com segurança. A retirada dos pneus deve iniciar nesta quarta-feira (17). A Prefeitura de Ernestina contratou a empresa Reciclanip, de São Paulo, para o transporte e correta destinação dos pneus. A empresa trabalha com iniciativas sustentáveis de reciclagem de materiais. Para contribuir com a resolução do problema, o município prontificou-se a auxiliar com funcionários da Prefeitura no carregamento dos pneus nas carretas da empresa contratada. "Neste momento, dada a gravidade da situação, esta é a nossa prioridade de trabalho. No entanto, o município não consegue remover sozinho mais de 30 mil pneus e precisamos da ajuda do Governo do Estado e da Defesa Civil, que vem sendo nossa grande parceira na busca de soluções para o problema", reconhece o prefeito de Ernestina, Odir João Boehm, ao afirmar também que o auxílio de municípios vizinhos é de extrema importância, até porque o problema repercute diretamente em toda a região. Conforme a Reciclanip, três caminhões para a retirada dos pneus devem chegar já nesta quarta-feira (17) na propriedade, vindos de Porto Alegre e Paraná. Além do suporte do governo, o coordenador da Defesa Civil em Passo Fundo, Major Lago, ressalta a importância de mobilizar o maior número de pessoas possível para remover os pneus. “ Nós estamos em tratativas. Já conversei com a Secretaria de Assistência Social de Passo Fundo, que esta buscando um apoio por parte da Prefeitura, estamos tentando contato com Tio Hugo, com Nicolau Vergueiro e Carazinho e também estamos tentando mobilizar a força voluntária para que possam auxiliar na remoção desses pneus”. A estimativa, segundo o Major, é que o trabalho seja concluído em 10 dias. “O mais importante nesse momento é dar o pontapé inicial. É um problema que se arrastava desde 2008 e felizmente, nessa reunião, nós conseguimos solucionar esse problema. Tendo início hoje, a estimativa é de dez dias, mas se levar um pouco mais não há problema nenhum, importante é que a gente solucione esse grave problema. Proprietário não agiu por falta de recursos Na manhã desta terça-feira (16), a Prefeitura de Ernestina sediou uma reunião entre os líderes do Executivo, secretariado municipal, representantes da Defesa Civil, 6ª Coordenadoria Regional de Saúde, Brigada Militar, Polícia Civil e Comissão Municipal da Defesa Civil, em busca de encontrar uma solução imediata e definitiva para o problema ambiental. O proprietário da área também participou do encontro, momento em que se mostrou disposto a encontrar uma solução conjunta e afirmou não ter resolvido o problema até agora por dificuldades financeiras. O Executivo de Ernestina já trabalha na melhoria da via de acesso a propriedade, com a intenção de facilitar o tráfego dos caminhões. A Prefeitura também está adquirindo cerca de 50 kits de segurança para a manipulação dos pneus, que precisam ser carregados manualmente nos caminhões pelos servidores municipais e voluntários. Segundo o prefeito Boehm, o município tenta angariar apoio para a retirada dos pneus do local, que preocupa pelo elevado número de criadouros do mosquito Aedes. "A determinação judicial, ocorrida na manhã desta terça-feira (16), é fundamental para que seja possível intervir na propriedade particular. Agora, precisamos de pessoas que auxiliem no carregamento dos pneus", ressalta o chefe do Executivo. Resultado das amostras Na vistoria realizada no local na manhã de sábado (13), foram coletadas amostras de larvas para análise laboratorial. Das 300 amostras recolhidas, todas deram negativo para o mosquito Aedes aegypti. Quatro das amostras foram positivadas para o mosquito Aedes albopictus, transmissor da febre chikungunya. A preocupação do Executivo ernestinense é que haja uma proliferação ainda maior e uma epidemia no município e toda a região.
Saiba mais CLIQUE AQUI
Saiba mais CLIQUE AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário