Parceiros do blog - Clique e ajude a manter o blog no ar

sábado, 3 de dezembro de 2011

Assembleia do Cpers decide pelo fim da Greve

Foto: Véio
Aproximadamente uns três mil professores e funcionários de escolas, em Assembleia Geral na tarde de sexta feira(02/12/2011), na Praça Marechal Deodoro em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre-RS, decidiram encerrar a Greve que havia iniciado dia 18 de dezembro. No balanço do movimento, ficou o debate na sociedade das mudanças que o Governo pretende introduzir no Ensino Médio a partir de março do próximo ano, além do não cumprimento da Lei do Piso sancionada (aprovada)pelo Presidente Lula em 2008, para vigorar a partir de janeiro de 2009. Com a entrada no STF pelo Governo Yeda pedindo a Inconstitucionalidade da lei (ADIN), o Supremo decidiu e publicou o Acórdam, em agosto deste ano, legitimando que  Todo o Professor brasileiro tem direito de receber um piso nacionalmente definido pelo MEC, como salário inicial básico, por uma jornada de 40 h semanais (ou 50% desse valor por 20h), sobre o qual incide todas as vantagens constada no Plano de Carreira.
O valor em vigor hoje R$ 1 187,00 com projeção de reajuste de 16,2% em jan/2012.
A proposta aprovada é se não existe recurso para pagar o Piso de forma integral, pelo menos que se apresente um calendário para a categoria; também de boicotar as proposta de mudança no Ensino Médio, nos moldes apresentado.
Como Tarso havia declarado na imprensa que "se a greve fosse encerrada, vou elaborar e apresentar um calendário de pagamento até integralizar o Salário definido em lei, também pretendemos criair um grupo de trabalho entre a SEDUC e o CPERS para discutir a reestruturação do ensino médio".
Bom, agora é com o Senhor governador, afirmou a Professora Rejane Oliveira, Presidenta do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RS.
No término da Assembleia os participantes usaram o Cartão Vermelho da votação para escrever um "recado" ao Governo e após colaram os mesmos na parede do Palácio sob o olhar dos poucos brigadianos que faziam a segurança do Piratini. Então foi cantado o Hino do Cpers e o Hino Riograndense, frizando bem os versos: "povo que não tem virtude acaba por ser escravo" e, "Sirvam nossas façanhas de modelo a toda a Terra".
Por Claudomir Feltes dos Santos- Rep. Cpers
Rádio Comunitária  De Vanguarda FM- S. José das Missões-RS
Fotos: Véio

Nenhum comentário:

Postar um comentário