Parceiros do blog - Clique e ajude a manter o blog no ar

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

VEREADORA DE HUMAITÁ PODERÁ SER CASSADA NOS PRÓXIMOS MESES


A vereadora do município de Humaitá, Mabília Rhoden, flagrada por uma reportagem do Fantástico vendendo diploma para uma pessoa morta há 15 anos, poderá perder cargo em aproximadamente três meses.

Na última quinta-feira, 23, durante uma sessão extraordinária os vereadores aprovaram por unanimidade o relatório final da CPI, com 29 páginas, que investigou o caso. A CPI é formada pelos vereadores Paulo Schwade na função de presidente; Ireno Miguel Braun como secretário, e Dalva de Azevedo como relatora.

Nesta quarta-feira, 29, às 19h, acontece outra sessão, que definirá por sorteio os três vereadores que vão compor a Comissão Processante, que durante 90 dias deverá concluir os trabalhos iniciados pela CPI.

No dia 8 de agosto, uma reportagem do Fantástico, da TV Globo, mostrou vereadores desviando verbas em cursos para parlamentares. O programa conseguiu comprar diplomas falsos da empresa Lunar Eventos de Humaitá. Um dos certificados saiu em nome do vereador Antônio Ferreira Alves.

O documento mostra que ele esteve na cidade gaúcha de Iraí de 21 a 24 de julho deste ano, frequentando um curso organizado pela vereadora Mabília Rhoden. Entre os temas que estudou, estão comunicação na tribuna, gramática e gestão fiscal. Ocorre que desde 1995, o vereador Antônio Ferreira Alves está em um cemitério da Grande Porto Alegre. Virou até nome de rua na cidade de Canoas.

Em troca de R$ 350,00, Mabília entregou o diploma que a reportagem do Fantástico pedira em nome do falecido. De volta a Humaitá, ela se disse surpresa ao falar com um repórter do Fantástico dizendo que não esteve em Iraí e negou a venda do certificado falso.

Rádio Comunitária FM 97.9
Frederico Westphalen
www.comunitaria.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário